Etapa 1 – Pesquisa

Tema: Água

Arte

Numa primeira fase procurei obras que tivessem o tema como ferramenta e não como conceito. Aí descobri uma arte turca em que se desenha sobre e com água. Encontrei um video interessante que mostra um pouco daquilo que esta arte é. Na minha opinião, foi algo que achei interessante, mas parti para um ambiente mais metafórico.

Foi aí que comecei por pesquisar objectos artísticos que envolvam ou representem água. Então, descobri um artista japonês, Motoi Yamamoto, que faz instalações com sal. Nessa obra em concreto, achei interessante a forma como é representada a água através dos grãos de sal, e também a própria dimensão da obra. Tais factores levaram-me a pensar na água como uma força. Algo em que o Homem pouco repara mas que é crucial na sua vida.

Daí parti para uma artista com quem estou familiarizada há algum tempo. Ela trabalha pelo pseudónimo de Yuumei e tem trabalhos interessantes no âmbito do ambiente. As suas obras apresentam uma preocupação ambiental, nomeadamente em relação aos seres que encontram o seu refugio na água. Escolhi então duas ilustrações desta artista que achei que representassem o tema de uma forma mais dramática, que no fundo, é algo que consegue chegar de uma maneira mais eficientemente ao espectador.

Ebru Art

 

Motoi Yamamoto 

Yuumei

 

Ciência 

Numa abordagem mais cientifica, encontrei um video curioso sobre alguns factos interessantes sobre a água. Também neste video se entende o poder enorme que tem a água na nossa vida. A referência, no video, à barragem Three Gorges na China, vem provar que, não só a água é um elemento muito importante na vida do Homem, como tem tanta força que pode até mudar a vida da própria Terra.

 

Tecnologia

Ainda  numa abordagem ambiental, descobri um objecto que vai mudar a vida de muitos povos que vivem em condições pouco higiénicas. Esta palhinha, transforma água dos mares ou rios em água potável. Visto que a água potável é cada vez mais uma fonte em risco, esta palhinha vai fazer as maravilhas do Homem.

Lifestraw 

———————————–

Mas até que ponto deixamos chegar a água dos mares? Não estaremos nós a fugir à questão que realmente importa? No fundo, o Homem é o principal culpado pela despreocupação ambiental, principalmente da vida marinha. Em vez de criarmos tecnologias que evitem uma destruição maior do nosso planeta, encontramos soluções que contornam os efeitos negativos que nós próprios causámos. Por isso, acho que deve ser um tema abordado mais frequentemente e de maneira a sensibilizar as pessoas para os erros que temos vindo a cometer e que continuamos a cometer.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: